O que Coletamos

Os resíduos computacionais, resíduos eletrônicos ou lixo eletrônico são os termos mais comuns utilizados para denominar todo e qualquer material eletro eletrônico descartado ou obsoleto. Assim, o termo engloba diversos produtos, tais como computadores, aparelhos de televisão, rádios, geladeiras, celulares, dentre diversos outros dispositivos com os quais temos contato diariamente.

O que não coletamos

Materiais que possuem Legislação Própria.

Ex. Lâmpadas e Pilhas.

VEJA OS ITENS QUE NÓS COLETAMOS:

  • Aparelhos de DVD
  • Aparelhos de Fax
  • Aparelhos de Som
  • Aparelhos de Controle de Vídeo Game
  • Aquecedores
  • Ar Condicionado
  • Baterias de Celular
  • Cabos
  • Caixa de Som
  • Carregadores
  • CD Room
  • Celular
  • Central Telefônicas
  • Chapinhas
  • Computadores
  • Placa Mãe
  • Placa de Vídeo
  • Placa de Computarores
  • Conectores
  • Copiadoras
  • CPU
  • HD
  • Estabilizadores
  • Fios
  • Fontes
  • Impressoras
  • Máquinas fotográficas
  • Memórias
  • Modem
  • Monitor CRT
  • Monitor LCD
  • Mouse
  • No Brakes
  • Notbook
  • Pen Drives
  • Similares

Gerenciando Resíduos e Reciclando:

O processo de gerenciamento de resíduos e reciclagem é extremamente complexo e depende de mão de obra especializada. O processo inicia-se logo após a coleta do material por pessoal especializado e devidamente treinado. Utilizando roupas de proteção, os funcionários iniciarão o processo de manufatura reversa. Traduzindo: as peças serão desmontadas. Seus componentes classificados (tais como vidros, plásticos, metais, metais pesados, elementos químicos). Após a classificação, as substância tóxicas (nocivas ao meio ambiente e à saúde humana) serão neutralizados com o uso de diversos processos físico-químicos, impedindo que os mesmos possam gerar qualquer tipo de risco. Os materiais classificados e que não apresentam riscos são, então, reprocessados, tornando-se matéria prima para novas produções.

A complexidade do problema:

Devido o alto consumo destes materiais, além da inovação tecnológica constante, é muito comum um aparelho ser trocado em pouco tempo. Em determinados países, em menos de um ano.
Tal problema é de tamanha complexidade que diversos países criaram legislações próprias para o correto descarte e a minimização de danos à saúde e ao meio ambiente. No dia 05 de Agosto de 2010 foi aprovada, no Brasil, a Lei Federal nº12.305, sendo esta referente à Política Nacional de Resíduos Sólidos no Brasil, que obriga o destino adequado a esses resíduos. Na cidade de São Paulo, devido elevada quantidade de lixo eletrônico, uma nova lei surgiu. A Lei Estadual 13.576 instituiu as normas para a reciclagem, gerenciamento e destino final dos lixos tecnológicos.

Você sabia que o descarte incorreto do lixo eletrônico é um grande problema para o meio ambiente?

Os lixos eletrônicos, também conhecidos como pela sigla REEE (Resíduos de Equipamentos Eletro Eletrônicos), quando descartados de modo incorreto podem gerar sérios riscos ao meio ambiente. Este fator se dá devido ao uso de metais pesados altamente tóxicos na composição destes equipamentos. Dentre estes metais, os mais comumente encontrados são o mercúrio, berílio e chumbo. Soma-se a estes metais outros diversos componentes químicos. Quando o descarte incorreto ocorre, tais materiais são enterrados junto dos equipamentos, sendo então absorvidos pelos solos com os quais tiveram contato, contaminando, posteriormente, os lençóis freáticos. Outro método incorreto (e comumente feito) é o da queimada dos materiais, liberando toxinas extremamente perigosas no ar. Além destes fatores expostos (que afetam a humanidade de forma direta) ainda encontra-se em risco o trabalhador responsável pelo descarte irregular, visto seu contato direto com tais fumaças tóxicas ou até mesmo pelo consumo de água próximo a regiões de descarte (quando enterrados), podendo causar graves danos à saúde. Assim, o descarte correto é de extrema importância não só para o meio ambiente, mas também para a saúde humana.

Você sabe o que é Lixo Eletrônico e como Reciclar?

Os resíduos computacionais, resíduos eletrônicos ou lixo eletrônico são os termos mais comuns utilizados para denominar todo e qualquer material eletro eletrônico descartado ou obsoleto. Assim, o termo engloba diversos produtos, tais como computadores, aparelhos de televisão, rádios, geladeiras, celulares, dentre diversos outros dispositivos com os quais temos contato diariamente.

Falando em números:

Tais resíduos já representam 5% de todo o lixo produzido pela humanidade. Este valor não parece tão alarmente, entretanto, ele represente 50 milhões de toneladas de resíduos desta espécie, jogadas fora anualmente; O Brasil produz, aproximadamente, 1% deste total, sendo uma quantia aproximada de 2,5kg por habitante. Vale ressaltar que a indústria de eletro eletrônicos está em expansão, e que a cada 6 meses, no máximo, grandes novidades surgem, levando uma enorme parcela da população a trocar seus aparelhos. Os avanços da modernidade facilitam a vida humana, porém, quando falamos em reciclagem, o Brasil está muito atrasado, apesar de sua Lei Federal estar em vigor desde 2010. Calcula-se que em 2013, aproximadamente, 90 milhões de novos celulares entrarão no mercado. E neste mesmo ano, teremos mais de 100 milhões de computadores vendidos. Desta enorme quantia, estima-se que apenas 4% serão devidamente descartados. Os demais serão guardados em casa ou descartados como lixo comum, agravando ainda mais o problema.
Agora imagine a quantidade de vidro, plástico, metais pesados, elementos químicos, todos atuando juntos contra o meio ambiente, poluindo solos e lençóis freático, e colocando em risco a sua saúde.

Qual meu papel neste processo?

Com a evolução tecnológica cada vez mais rápida e o consumo destes materiais cada vez mais elevado, é importante que cada um perceba que sua contribuição é de extrema importância. Quando houver em sua posse materiais desse gênero e que não lhe terão mais serventia, entre em contato com Nome da Empresa.
Somos especializados em fazer o descarte correto dos materiais, eliminando quaisquer danos ao meio ambiente ou à saúde pública.
Nosso métodos permitirão que peças antigas se transformem em novas máquinas, que virão a facilitar a sua vida futuramente. Este ciclo deve ser iniciado o mais rápido possível, e sempre mantido. Imagine se cada usuário de material eletro eletrônico fizer o descarte correto. Talvez assim possamos afirmar que estaremos, juntos, garantindo a saúde do meio ambiente, além de zelarmos pela saúde humana. Junte-se a nós neste processo, junte-se a nós a uma nova forma de pensar: vamos pensar verde.